Os cabeços de amarração, ganchos e guinchos são estruturas fundamentais para as operações portuárias, marítimas e offshore, cuja falha pode acarretar graves danos pessoais e às embarcações.

Para atestar a resistência de cabeços novos ou já instalados, a TechCon Engenharia desenvolveu metodologia e equipamentos de alta tecnologia específicos para este fim, podendo ser aplicados em portos e embarcações, sendo mais seguros e confiáveis que as técnicas de testes empregando rebocadores (bollard pull).

 

Metodologia:
  • • Inspeção estrutural do cabeço e cais
  • • Ensaios não destrutivos
  • • Análise não linear de tensões em elementos finitos
  • • Verificação teórica da resistência
  • • Projeto do teste de carga
  • • Execução do teste de carga
  • • Ensaios não destrutivos
  • • Emissão de certificado de capacidade de carga
Testes de Carga:
  • • Força máxima de 500 toneladas
  • • Força máxima aplicada em qualquer ângulo com a horizontal e vertical simulando a amarração real
  • • Monitoração computadorizada em tempo real das forças, deslocamentos, deformações e reações nas estruturas, garantindo os resultados e aumentando a segurança
Aplicações:
  • • Cabeços de qualquer geometria
  • • Ganchos de desengate rápido
  • • Cabeços em embarcações
  • • Guinchos, molinetes e mordentes
  • • Olhais de grande porte
  • • Carretéis

 

Informações Adicionais

Ainda são comuns no Brasil, os testes de cabeços utilizando rebocadores, chamados “bollard pull”, tando grandes desvantagens em relação aos métodos estáticos.
A TechCon Engenharia, com tecnologia exclusiva,está substituindo os testes em cabeços através de rebocadores por testes com equipamentos estáticos, que são mais seguros e possuem maior controle sobre a carga exercida. A seguir faz-se uma comparação dos tipos de testes.

Teste TechCon
  • • Aplicação da carga em qualquer ângulo no plano horizontal
  • • Aplicação de cargas entre -30° e 90° no plano vertical
  • • Monitoração computadorizada, permitindo paralisação imediata do teste caso seja detectada anomalia, preservando o cabeço e a estrutura de suporte
  • • Carga de tração de até 500 t
  • • Exatidão da carga máxima aplicada
  • • Sem influência do tipo de paramento do cais ou pier
  • • Sem influência das condições meteorológicas
  • • Sem perigo para pessoas
Teste com rebocador (bollard pull)
  • • Aplicação da carga limitada no plano horizontal
  • • Aplicação de cargas somente na horizontal no plano vertical
  • • Sem possibilidade de interromper o teste em caso de falha. O cabeço pode ser arrancado e a estrutura de concreto danificada
  • • Carga de tração limitada. Geralmente os rebocadores tem tração estática de até 40 t
  • • Carga máxima aplicada influenciada por ações dinâmicas
  • • O tipo de estrutura do cais ou pier pode influenciar na tração do rebocador
  • • O rebocador perde desempenho com condições meteorológicas desfavoráveis
  • • Risco de acidentes com o pessoal que executa o teste